"O AMOR ME MOVE: SÓ POR ELE EU FALO"

(Dante Alighieri)

quinta-feira, dezembro 31, 2009

"Olha: foi bom demais te conhecer. Me deu uma fé, uma energia. Sei lá..."

Caio Fernando Abreu

sábado, dezembro 26, 2009



"(...) É mais corajoso quem não tem medo de voar pelo mundo ou quem aguenta ficar dentro de si?(...)"

Tati Bernadi

sexta-feira, dezembro 25, 2009

"Eu acredito... Acredito no tempo... O tempo é nosso amigo, nosso aliado, não o inimigo que traz as rugas e a morte. O tempo é que mostra o que realmente valeu a pena, o tempo nos ensina a esperar, o tempo apaga o efêmero e acaba com a dúvida..."


Caio F. Abreu

terça-feira, dezembro 22, 2009

"(...) E logo esbarro em tua ausência -
essa lâmina exata que me penetra e fere e sangra e mata..."


Ivan Junqueira

segunda-feira, dezembro 21, 2009

"Alguém dentro de mim mente para me proteger."

Carpinejar

domingo, dezembro 20, 2009

Saber Viver

Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar


Cora Coralina

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Hoje não

Pode ser um outro dia qualquer
desde que não seja hoje...
Me recolho em algum canto
onde tudo que quero
é beber um pouco de solidão
onde posso ficar de pijama
passar o dia na cama
esperando entardecer
vir um novo sol
que possa me alcançar
e então venha,
mas agora não,
porque estou em mim
-lá dentro, caçando -
me perdendo
e me encontrando...
aos poucos me preparando
para que você possa vir

(Cáh Morandi)
"Estou desconfiada de que a gente cresce quando começa a aprender, com o sentimento, muito além da retórica, a não permitir que uma desilusão ou outra nos afaste de nós mesmos e nem dos nossos sonhos mais bonitos."

Ana Jácomo

quarta-feira, dezembro 16, 2009

"Há que se ter fé. Há que se ter a poesia dos afetos. Há que se ter um olhar viçoso. E muita criatividade."

Ana Jácomo



"Eu preciso aprender a ser menos. Menos dramática. Menos intensa. Menos exagerada. Alguém já desejou isso na vida: ser menos? Pois é. Estranho. Mas eu preciso. Nesse minuto, nesse segundo, por favor, me bloqueie o coração, me cale o pensamento, me dê uma droga forte para tranqüilizar a alma. Porque eu preciso. E preciso muito. Eu preciso diminuir o ritmo, abaixar o volume, andar na velocidade permitida, não atropelar quem chega, não tropeçar em mim mesma. Eu preciso respirar. Me aperte o pause, me deixe em stand by, eu não dou conta do meu coração que quer muito. Eu preciso desatar o nó. Eu preciso sentir menos, sonhar menos, amar menos, sofrer menos ainda. Aonde está a placa de PARE bem no meio da minha frase? Confesso: eu não consigo. Nada em mim pára, nada em mim é morno, nada é pouco, não existe sinal vermelho no meu caminho que se abre e me chama. E eu vou... Com o coração na mochila, o lápis borrado, o sorriso e a dúvida, a coragem e o medo, mas vou... Não digo: "estou indo", não digo: "daqui a pouco", nada tem hora a não ser agora. Existe aí algum remedinho para não-sentir? Existe alguma terapia, acupuntura, pedras, cores e aromas para me calar a alma e deixar mudo o pensamento? Quer saber? Existe. Existe e eu preciso. Preciso e não quero."





Fernanda Mello
Que Deus me guie. Essa é a minha prece.
"Que Deus ouça as preces que lhe dirijo quando amanheço revigorada e anoiteço tranquila. Quando consigo manter uma relação mais gentil com as lembranças difíceis que, às vezes, ainda me assombram. Quando posso desfrutar do contentamento mesmo sabendo que existem problemas que aguardam eu me entender com eles. Quando não peço nada além de força para prosseguir, por acreditar que, fortalecida, eu posso o que quiser, em Deus."

                                                                                                                                                
Ana Jácomo
"Desejo que(...) já saiba maneiras de respirar mais macio, quando as circunstâncias lhe encurtarem o fôlego."

Ana Jácomo

segunda-feira, dezembro 14, 2009

" (...) Confesso que não sei, até hoje não sei por que de repente, sem alterar a voz, comecei a falar com tamanha fúria que não consegui segurar as palavras que vieram com a força de um vômito (...) e tive que cerrar as mãos contra o peito, com medo de que ela ouvisse o meu coração."



Lygia Fagundes Telles

domingo, dezembro 13, 2009

Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida
"Como é difícil assumir a morte das coisas, mesmo as mais moribundas, sobreviventes apenas pelos tubos do apego. Como é difícil arrumar os armários do próprio coração. Ter coragem para se desfazer daquilo que já não nos serve e sabemos que não irá mais nos servir. Crenças. Padrões. Expectativas. Auto-imagens."


Ana Jácomo
"(...) mas, olha, evite arrastar um relacionamento moribundo. Sempre é melhor reagir, partir pra outro do que arrastar, arrastar."

Caio

sábado, dezembro 12, 2009

"Perder-se significa ir achando e nem saber o que fazer do que se for achando."

Clarice Lispector

sábado, dezembro 05, 2009

"Igualzinho ao que acontece com todas as pessoas, num trecho ou outro da estrada, eu já senti tanta dor que parecia que os golpes haviam me quebrado toda por dentro. Não sabia se era possível juntar os pedaços, por onde começar, nem se o cansaço me permitiria movimentos na direção de qualquer tentativa. Quando o susto é grande e dói assim, a gente precisa de algum tempo para recuperar o fôlego outra vez. Para voltar a caminhar sem contrair tanto os ombros e a vida. Um espaço para a gente quase se reinventar.


O tempo passa. O fôlego retorna. Parece milagre, mas as sementes de cura começam a florescer nos mesmos jardins onde parecia que nenhuma outra flor brotaria. A alma é sábia: enquanto achamos que só existe dor, ela trabalha, em silêncio, para tecer o momento novo. E ele chega."

Ana Jácomo

quinta-feira, dezembro 03, 2009

"Há fases em que somos tocados com tanta rispidez pelas experiências do nosso caminho, que, muitas vezes, sem sequer percebermos, trocamos de mal com o riso, com a felicidade, com o compromisso maior, aquele que temos com o nosso coração. De alguma maneira, geralmente sutil, rompemos com tudo. Com todos. Principalmente, com nós mesmos. Sentimo-nos muito tristes e tentamos paralisar o movimento da vida a partir do núcleo do nosso medo."


Ana Jácomo

terça-feira, dezembro 01, 2009

"Às vezes parece cansaço essa espécie de calma que eu sinto, agora, e ainda estranho.(...) Que não exige(...) Que eu precise andar por aí com fita métrica na bolsa para definir o tamanho da importância, geralmente mutável, que cada perda e cada ganho tem pra mim. É um jeito mais afrouxado de viver. Que me dispensa da ideia de acreditar que eu preciso fazer muitos movimentos. Que me deixa também criar espaço para que eles aconteçam como podem acontecer, a partir da relação honesta, responsável e bondosa que eu possa cultivar comigo."


Ana jácomo

Desencontro

Remexo dentro de mim,
nem sempre é fácil
saber a parte de nós
que ficou no caminho:
toco... faço a ferida arder.
Sentir a ferida, é a maneira
mais rápida de curá-la.

Nada em mim foi covarde,
nem mesmo as desistências:
desistir, ainda que não pareça,
foi meu grande gesto de coragem.


(Cáh Morandi)

segunda-feira, novembro 30, 2009

" Então sejamos aquela ausência no outro que não dói. E um pedaço de lembrança boa... E mais um aprendizado, pra aumentar o pedaço. Porque minha memória só funciona pra enfeitar, nunca pra denegrir uma pessoa."




Marla de Queiroz

domingo, novembro 29, 2009

"Existem saudades que sabem rir. São as minhas preferidas. Algumas, nascem sabendo. Outras aprendem, depois de transformar o choro.Como borboletas, voam pelos jardins da memória, abraçam as lembranças mais viçosas, e saboreiam o néctar, sempre disponível, das alegrias perenes"

Ana Jácomo

quinta-feira, novembro 26, 2009

" Se eu inventei essa história,você desenvolveu todo o roteiro.
Então me tire o sono, não o sossego.E me dê alguma certeza,
não essa esperança já tão desanimada..."


Marla de Queiroz

terça-feira, novembro 24, 2009

Pois só quem tem os sonhos mais básicos
Pode amar e dizer a verdade ♫

Cazuza
"Me mande mentalmente coisas boas.
Estou tendo uns dias difíceis
— mas nada,
nada de grave."

Caio

terça-feira, novembro 17, 2009

"Perdoem o silêncio, o sono, a rispidez, a solidão. Está ficando tarde, e eu tenho medo de ter desaprendido o jeito. É muito difícil ficar adulto."

Amo vocês, seu filho,


Caio
" ... eu sempre digo que eu posso ter uma solidão medonha, mas sempre vai haver um vasinho de flores num canto. A gente pode enfeitar a amargura. "

Caio F. Abreu
Vou seguindo, enfeitando a minha amargura

Lu
"Doía. Continua doendo. Ainda não acabou. Passa, passará."

Caio F. Abreu
"...tantos planos ficados para trás, só os dias rodando sem parar..."

Caio F. Abreu
" Só preciso de alguns abraços queridos, a companhia suave, bate-papos que me façam sorrir, algum nível de embriaguez e a sincronicidade(...)"

Caio

segunda-feira, novembro 16, 2009

"Economizar amor é avareza. Coisa de quem funciona na frequência da escassez. De quem tem medo de gastar sentimento e lhe faltar depois. É terrível viver contando moedinhas de afeto."


Ana Jácomo
"Hoje eu quero conversar com um amigo pra falar também sobre as coisas bacanas da vida. As miudezas dela. A grandeza dela. A roda-gigante que ela é, mesmo quando a gente vive como se estivesse convencido de que ela é trem-fantasma o tempo inteiro."

Ana Jácomo
"(...) Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras."


Ana Jácomo
 "Vim aqui me buscar. Aqui, no meu coração."

Ana Jácomo
"Há momentos em que tudo o que a gente precisa é dar colo para o próprio coração."


Ana Jácomo

Prece para quem se ama





Desejo que a sua vida inteira seja abençoada, cada pequenino trecho dela, em toda a sua extensão. Que cada bênção abrace também as pessoas que ama e seja tão vasta que leve abraço a outros tantos seres, sobretudo àqueles que mais sofrem, seja lá por que sofrem. Desejo que os nós que apertam o seu coração sejam gentilmente desatados e que os sentimentos que os formaram se transformem na abertura capaz de criar belos laços de afeto. Desejo que o seu melhor sorriso, esse aí tão lindo, aconteça incontáveis vezes pelo caminho. Que cada um deles crie mais espaço em você. Que cada um deles cure um pouco mais o que ainda lhe dói. Que cada um deles cante uma luz que, mesmo que ninguém perceba, amacie um bocadinho as durezas do mundo.

Desejo que volte para o seu mar quantas vezes forem necessárias até encontrar o seu tesouro. Que quando encontrá-lo, não seja avarento. Que descubra maneiras para compartilhar a sua felicidade, o jeito mais gostoso para se expandir a riqueza. Desejo que quando os ventos da mudança ventarem mais forte, e sentir medo de ser carregado junto com tudo o que parecerem arrastar, você já conheça o lugar onde nada pode arrastá-lo. Que já saiba maneiras de respirar mais macio, quando as circunstâncias lhe encurtarem o fôlego. Que, com o passar do tempo, a sua alma se torne cada vez mais maleável, mas que seja firme o bastante para nunca desistir de você.

Desejo que tudo o que mais lhe importa floresça. Que cada florescimento seja tão risonho e amoroso que atraia os pássaros com o seu canto, as borboletas com as suas cores, o toque do sol com seu calor mais terno, e a chuva que derrama de nuvens infladas de paz. Desejo que, mais vezes, além de molhar só os pés, você possa entrar na praia da poesia da vida com o coração inteiro e brincar com a ideia que cada onda diz. Que, ao experimentar um caixote ou outro, não se arrependa por ter entrado na água, nem desista de brincar. Todo mundo experimenta um caixote ou outro, às vezes um monte deles, quando se arrisca a viver. O outro jeito é estar morto. O outro jeito é não sentir.

Desejo que não tenha tanta pressa que esqueça de colher estrelas com os olhos, nas noites em que o céu vira jardim, e levar para plantar no seu coração as mudas daquelas mais luzentes. Que tenha sabedoria para encontrar descanso e alimento nas coisas mais simples da vida. Que a cada manhã a sua coragem acorde bem juntinho de você, sorria pra você, e o convide para viverem uma história toda nova, apesar do cenário aparentemente costumeiro. Que tenha saúde no corpo, saúde na alma, saúde à beça.

Desejo que encontre maneiras para se fazer feliz no intervalo entre o instante em que cada dia acorda e o instante em que ele se deita pra dormir, porque a verdade é que a gente não sabe se tem outro dia. Que quanto mais passar a sua alma a limpo, mais descubra, mais desnude, mais partilhe, com medo cada vez menor, a beleza que desde sempre você é. Que se sinta livre e louco o bastante pra deixar a sua essência florir.

Não importa quanto tempo passe, não importa onde eu esteja, não importa onde esteja você, abra os olhos pra dentro e ouça: o meu coração estará dizendo esta mesma prece de amor para o seu. Amor incondicional, exatamente como neste instante. Não importa o quanto a gente mude, o quanto a distância aparente nos afastar, isto que sinto por você, eu sei, não muda nunca mais.
 
Ana Jácomo

domingo, novembro 15, 2009

"Não me abandone, pediu para dentro, para o fundo, para longe, para cima, para fora, para todas as direções. E curvou a cabeça como quem reza."



Caio F. Abreu
"Minha vida tá toda errada. Bodes em vários níveis, às vezes me sinto bombardeado de – sei lá o quê: em casa, no trabalho, afetivamente, financeiramente. Poucas vezes a barra esteve tão pesada."  
           Caio F. Abreu

sexta-feira, novembro 13, 2009

"Desnecessárias são perguntas e respostas quando a realidade não precisa de palavras para dizer o que é. Muitas vezes o que, de verdade, nos falta é a coragem da aceitação. A coragem para admitir que tudo o que foi trocado cumpriu o seu destino da melhor maneira que conseguiu, no tempo que conseguiu, e foi. A coragem para abençoar e simplesmente seguir, coração sem névoa de pergunta, sem névoa de resposta, apenas grato pelo que deu pra ser. Dor maior que o desapego é viver de mentirinha o que já morreu."

Ana Jácomo





Na própria pele

"Depois de tantas buscas, encontros, desencontros, acho que a minha mais sincera intenção é me sentir confortável, o máximo que eu puder, estando na minha própria pele. É me sentir confortável, mesmo convivendo com tantas perguntas que o tempo não respondeu e com a ausência de qualquer garantia de que ele ainda responda. É me sentir confortável, mesmo entendendo que as respostas que tenho mudarão, como tantas já mudaram, e que também mudarei, como eu tanto já mudei.

(...)

Depois de tantas buscas, encontros, desencontros, acho que a minha mais sincera intenção é me sentir confortável, o máximo que eu puder, estando na minha própria pele. É me sentir confortável o suficiente para cada vez mais encarar os desconfortos todos fugindo cada vez menos, sabendo que algumas coisas simplesmente são como são, e que eu não tenho nenhuma espécie de controle com relação ao que acontecerá comigo no tempo do parágrafo seguinte, da frase seguinte, da palavra seguinte. É me sentir confortável o suficiente para caminhar pela vida com um olhar que não envelhece, por mais que eu envelheça, e um coração corajoso, carregado de brotos de amor."

Ana Jácomo
"(...)Entrego o meu cansaço, farta de perceber que, por mais que eu tente, não tenho controle com relação a tudo aquilo que, de verdade, importa. Eu me rendo à sua sabedoria, que me habita, embora tantas vezes eu esqueça. Por favor, me ensina a simplesmente fluir com você. Por favor, me ensina a simplesmente fazer florir as sementes que você me confia. Por favor, me ensina a simplesmente ser. De preferência, sem muito cansaço. "

Ana jácomo
"Tem razão o poeta:“O amor é a coisa mais triste quando se desfaz.”
É triste por causa do retrato: porque ele faz lembrar uma felicidade que se teve e que não se tem mais.
O retrato é uma sepultura."


Rubem Alves
"Simplicidade é isso: Quando o coração busca uma coisa só.

Concerto para Corpo e Alma"

Rubem Alves
"(...)Homens também choram, mas é um choro diferente. As lágrimas das mulheres têm um não sei quê que não quer chorar, um não sei quê de fragilidade, um não sei quê de amor, um não sei quê de tempero divino, que tem um efeito devastador sobre os homens...








É choro feminino. É choro de mulher...(..)"
                                                         LFV
"Te desejo uma fé enorme, em qualquer coisa, não importa o quê, como aquela fé que a gente teve um dia, me deseja também uma coisa bem bonita, uma coisa qualquer maravilhosa, que me faça acreditar em tudo de novo, que nos faça acreditar em tudo outra vez."

Caio F. Abreu

quinta-feira, novembro 12, 2009

"As mulheres choram. Ou vazam? Ou extravazam?"

                                  (Luiz Fernando Veríssimo)
No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas

que o vento não conseguiu levar:

um estribilho antigo

um carinho no momento preciso

o folhear de um livro de poemas

o cheiro que tinha um dia o próprio vento...
 (Mário Quintana)

quarta-feira, novembro 11, 2009

"Ando bem, mas um pouco aos trancos. Costumo dizer, um dia de salto 7, outro de sandália havaiana."

Caio F. Abreu

"o que nos vale
é saber que logo algo bom acontece"

Cáh Morandi

terça-feira, novembro 10, 2009

bobagem a gente pensar que passa...

que o tempo passa,
que os dias voam,
que a fila anda,
que a vida segue,
se o passado revive
se a lembrança persegue,
se não há tempo que carregue
o desejo de ficar à toa
no pensamento, numa saudade boa,
em uma vontade, em um sossego,
em uma pessoa

Cáh Morandi

segunda-feira, novembro 09, 2009

guarda para amanhã
as coisas que precisam de mais tempo,
o beijo que precisa ser mais lento,
a palavra que precisa ser pensada antes de dita,
a ação que dever ser pesada antes de feita,
guarda para amanhã
um pouco de tanta sede,
um pouco de tanto passo,
um pouco de tanta de gente,
guarda para amanhã
logo tudo há de ser ...
o que não é agora
o que sem demora
vai amanhecer


Cáh Morandi

domingo, novembro 08, 2009

"E quando eu estiver nua do tempo
e dos meus compromissos alheios,
da hora marcada para levantar,
dormir, jantar e tomar café,
o dia que eu não me preocupar
com a casa desarrumada,
perder uma hora no aeroporto,
sair sem pressa de voltar,
eu sei que será tarde...
tarde demais para o amor chegar.
O tempo todo eu controlei o tempo,
e acabei por fazer o amor se atrasar."

Cáh Morandi
Desculpa eu não te querer mais logo agora que a vida está sendo doce comigo. Têm coisas suas que não cabem na minha alegria como, por exemplo, tuas feridas tão antigas e as curas que eu fazia pra te consertar pro mundo, mas continuar com minhas mãos vazias. Desculpa eu desobedecer a demanda da tua angústia. Eu não quero mais ouvir, naquela passividade profunda de amante, tuas lamúrias, tuas escolhas equivocadas, teu emocional sempre tão confuso.

Eu só quero celebrar as minhas flores de dentro da forma mais adequada.

Eu não tenho mais tempo para ser aquela pessoa certa na tua hora errada.


Marla de Queiroz

sábado, novembro 07, 2009

"Cai uma chuva gelada por trás da vidraça. Os dedos dos pés impacientes dentro da meia de lã, as mãos se aquecendo com a xícara de café, os lábios sendo mordiscados com os dentes, um pijama velho, um moletom jogado em cima, os cabelos bem amarrados, os olhos pequenos e perdidos acompanhando o desenho que água faz no vidro da janela.Não me importo em estar assim despojada, só quero me sentir o máximo bem que puder, embora seja improvável isso acontecer em uma noite de sexta, quando o fim de semana chega e você não tem ninguém. Ninguém que vá te abraçar enquanto a chuva cai lá fora. Ninguém que vá acalmar a tempestade que acontece dentro de você. Ninguém que vá te dar a mão quando você tem tanto receio de estar sozinha. Ninguém que ficaria ali, de graça, deitado ao teu lado escutando os trovões. Por um instante você pensa que isso é tão triste, que isso pode ser tão miserável e o amor parece ser uma esmola que você pede em troca de um sorriso, por mais falso que isso pareça. Frágil, o barulho da chuva viola o silêncio do pensamento, da lembrança, da doce ignorância em planejar o futuro. Você tem medo, porque você vê que tem tanta lágrima por dentro, escondida, calada, tímida e um dia chuvoso e frio é tão pouco comparado a tudo que você esconde atrás de um rosto discretamente limpo e doce"

Cáh Morandi

sexta-feira, novembro 06, 2009

quarta-feira, novembro 04, 2009

"Um dia desses separo um tempinho
e ponho em dia todos os choros
que não tenho tido tempo de chorar."
 
Carlos Drummond

segunda-feira, novembro 02, 2009

"Eu sempre me apaixono por você."

Tati

domingo, novembro 01, 2009

"O amor nunca morre de morte natural. Añais Nin estava certa.

Morre porque o matamos ou o deixamos morrer.
Morre envenenado pela angústia. Morre enforcado pelo abraço. Morre esfaqueado pelas costas. Morre eletrocutado pela sinceridade. Morre atropelado pela grosseria. Morre sufocado pela desavença.
Mortes patéticas, cruéis, sem obituário e missa de sétimo dia.
Mortes sem sangramento. Lavadas. Com os ossos e as lembranças deslocados.
O amor não morre de velhice, em paz com a cama e com a fortuna dos dedos.
Morre com um beijo dado sem ênfase. Um dia morno. Uma indiferença. Uma conversa surda. Morre porque queremos que morra. Decidimos que ele está morto. Facilitamos seu estremecimento.(...) "   Fabricio carpinejar

sexta-feira, outubro 30, 2009

No dia seguinte ela levanta de
mansinho e vai embora


Sem nem mesmo saber, se um dia
volta.

quinta-feira, outubro 29, 2009

"Me enchi de uma coragem que até então eu desconhecia, a suportei, não tremi, não gelei, nada, absolutamente nada, nem minha voz, nem ela que é tão delicada e doce como se ainda fosse uma criança, desafinou ou tropeçou:"

Cáh Morandi
"Você prefere não fazer nada. Permanece assim: parado, calado, quieto, sozinho. Na janela, olhando para fora."


Caio
"Sabe, quando a gente está com medo de entrar num quarto escuro, a melhor coisa a fazer é entrar de repente, sem pensar. Não adianta nada ficar do lado de fora, vendo fantasmas, imaginando coisas que não existem. Melhor entrar de uma vez".

Caio
Tá me entendendo garoto?

Lu

"Trânsito difuso para o caminho mais próximo do que esteve ao alcance do coração. Duas chamas. Pouca vida. Quase nada sobre a mesa. Lembranças e fragmentos de um futuro recente. Rente aos olhos e distante de acontecer. Real? Imaginário? Fantasia?(...) "


Caio.F
“Daí penso coisas bobas quando, sentado na janela do ônibus, depois de trabalhar o dia inteiro, encosto a cabeça na vidraça, deixo a paisagem correr, e penso demais em você.”

Caio F. Abreu
"Penso em você principalmente como a minha possibilidade de paz — a única que pintou até agora, “nesta minha vida de retinas fatigadas”. E te espero. E te curto todos os dias. E te gosto. Muito."

Caio F. Abreu
"E para que não doesse demais quando não era capaz de, apenas esperando, evitar o insuportável, fazia a si próprio perguntas como: se a vida é um circo, serei eu o palhaço?"

Caio F. Abreu
"Coisas belas, coisas feias: o bom é que passam, passam, passam. Deixa passar."

Caio F. Abreu
Mas eu não quero que passe...
Como abrir mão disso? Porque essa prudência em demasia??
Seu bobo autocentrado.
E feio e chato.
Mentira!!!
Na verdade...
Lindo e encantador

sua Lu

"... E na direção certa."

CaioF.
' Perdida de amor, de talento e de loucura '

Caio F. Abreu

"Hoje eu estava assim: mais lento, mais verdadeiro,

mais bonito até. Hoje eu diria

qualquer coisa se você telefonasse."


Caio F. Abreu
"Queria poder continuar a vê-lo"..."


Clarice Lispector

Não, não faça isso, não vire a página como se virasse a página de um livro.


Lu
"De onde estava, não conseguiria ver os olhos da moça. De onde estava, a moça não conseguiria ver os olhos dele. Mas as memórias de cada um eram tantas que ela imediatamente entendeu e aceitou, desaparecendo da janela no exato instante em que ele atravessou a avenida sem olhar para trás."


Caio F. Abreu
"Há momentos em que a única maneira de aprender é não tomar qualquer iniciativa, não fazer nada."


Kahlil Gibran
"O silêncio é doloroso, mas é no silêncio que as coisas tomam forma, e existe momentos em nossas vidas que tudo que devemos fazer é esperar."


Kahlil Gibran
"Sinto saudade docê, todos os dias. Vai um cheirinho de alecrim e muito carinho. Seu, Caio."

quarta-feira, outubro 28, 2009

terça-feira, outubro 27, 2009

"Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas que me diga logo pra que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida. E não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. Prefiro reconhecer com o máximo de tranqüilidade possível que estou só do que ficar a mercê de visitas adiadas, encontros transferidos. No plano REAL: que história é essa? No que depende de mim, estou disposto & aberto. Perguntei a ele como se sentia. Que me dissesse. Que eu tomaria o silêncio como um não e ficaria também em silêncio. Acho que fiz bem.”


Caio F. Abreu

segunda-feira, outubro 26, 2009

"Melhor dar um passeio, em vez de só escrever sobre um."


Caio F. Abreu

sexta-feira, outubro 23, 2009

quinta-feira, outubro 22, 2009

"Ah. Menina, o que foi que aconteceu com você? O que foi que fizeram com você?"


Caio F. Abreu

quarta-feira, outubro 21, 2009

Uma mulher não perdoa uma única coisa no homem:
que ele não ame com coragem.
Pode ter os maiores defeitos, atrasar-se para os compromissos ...
Qualquer coisa é admitida, menos que não ame com coragem.
Amar com coragem não é viver com coragem.
É bem mais do que estar aí.
Amar com coragem não é questão de estilo, de opinião.
Amar com coragem é caráter.
Vem de uma incompetência de ser diferente.
Amar para valer, para dar torcicolo.
Não encontrar uma desculpa ou um pretexto para se adaptar.
Não usar atenuantes como “estou confuso”.
Amar com fúria, com o recalque de não ter sido assim antes.
Amar decidido, obcecado,
como quem troca de identidade e parte a um longo exílio.
Amar como quem volta de um longo exílio.
Amar quase que por, por bebedeira,
Amar desavisado . Amar desatinado, pressionando,
a amar mais do que é possível lembrar.
Amar com coragem, só isso.

Fabrício Carpinejar

segunda-feira, outubro 19, 2009

"O que tem me mantido vivo hoje é a ilusão ou a esperança dessa coisa, 'esse lugar confuso', o Amor um dia. E de repente te proíbem isso. Eu tenho me sentido muito mal vendo minha capacidade de amar sendo destroçada, proibida, impedida..."


Caio F. Abreu

quarta-feira, outubro 14, 2009

"Se é só isso que podemos ter, que seja forte. Que seja único."

Lya Luft
"Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja.Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar. Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente pra me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las. Porque eu acho sempre muitas coisas - porque tenho uma mente fértil e delirante - e porque posso achar errado - e ter que me desculpar - e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo achando o que não devia.Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crêr que é para sempre quando eu digo convicto que "nada é para sempre."
Gabriel García Márquez
"Não quero nunca me perder de você"

caio

terça-feira, outubro 13, 2009

"Só preciso de alguns abraços queridos, a companhia suave, bate-papos que me façam sorrir, algum nível de embriaguez e a sincronicidade: eu e você não acontecemos por uma relação causal, mas por uma relação de significado(...) "

Caio F. Abreu
"Toda a minha saudade, e o meu amor de sempre."


Caio F. Abreu

terça-feira, outubro 06, 2009

"E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará. A moça - que não era Capitu, mas também tem olhos de ressaca - levanta e segue em frente. Não por ser forte, e sim pelo contrário...por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo."
"E tô achando bom, tô repetindo que bom, Deus, que sou capaz de estar vivo sem vampirizar ninguém, que bom que sou forte, que bom que suporto, que bom que sou criativo e até me divirto e descubro a gota de mel no meio do fel."

caio

segunda-feira, outubro 05, 2009

"As manhãs são boas para acordar dentro delas, beber café, espiar o tempo. Os objetos são bons de olhar para eles, sem muitos sustos, porque são o que são e também nos olham, com olhos que nada pensam. Desde que o mandei embora, para que eu pudesse enfim aprender a grande desilusão do paraíso, é assim que sinto: quase sem sentir."


Caio

domingo, outubro 04, 2009

"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. "

Caio

segunda-feira, setembro 28, 2009



"Não adianta, no momento que as pessoas se afastam, elas estão irremediavelmente perdidas uma da outra."

Caio Fernando Abreu

quarta-feira, setembro 16, 2009

"O que tem me mantido vivo hoje é a ilusão ou a esperança dessa coisa, "esse lugar confuso", o Amor um dia. E de repente te proíbem isso. Eu tenho me sentido muito mal vendo minha capacidade de amar sendo destroçada, proibida, impedida""


Caio F. Abreu

domingo, setembro 13, 2009

"Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer.
Tudo bem."


Caio F. Abreu

sexta-feira, setembro 11, 2009

"Dá vontade de amar."

Caio F. Abreu
"Provaram um do outro no colo da manhã.
E viram que isso era bom. "

Caio

quinta-feira, setembro 10, 2009

"Meus dias são sempre como uma véspera de partida. Movimento-me entre as pontas como quem sabe que daqui a pouco já não vai estar presente."

Caio F. Abreu
"Fico quieto. Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada."


Caio

quarta-feira, setembro 09, 2009

Ainda a velha e boa Saudade.

Lu

terça-feira, setembro 08, 2009

"No fim destes dias encontrar você que me sorri, que me abre os braços, que me abençoa e passa a mão na minha cara marcada, na minha cabeça confusa, que me olha no olho e me permite mergulhar no fundo quente da curva do teu ombro. Mergulho no cheiro que não defino, você me embala dentro dos seus braços e você me beija e você me aperta e você me aquieta ..."


Caio F. Abreu
"Abro o jogo!
Só não conto os fatos de minha vida:
sou secreta por natureza.
Há verdades que nem a Deus eu
contei. E nem a mim mesma.
Sou um segredo fechado a sete chaves.
Por favor me poupem."

Clarice Lispector
"Sorte é se abandonar e aceitar essa vaga ideia de paraiso que nos persegue, bonita e breve, como borboletas que só vivem 24 horas."


Cazuza

segunda-feira, setembro 07, 2009

“Não sei como me defender dessa ternura que cresce escondido e, de repente, salta para fora de mim, querendo atingir todo mundo. "

Caio F. Abreu
". . .e chorava, ela chorava. Sem escândalo, sem gemidos nem soluços..."

Caio F.
"Não sei o que faço, onde fico: tenho muito medo, mas confio em Deus."

Caio

domingo, setembro 06, 2009

"Se o outro for bom para você. Se te der vontade de viver. Se o cheiro do suor do outro também for bom. Se todos os cheiros do corpo do outro forem bons. O pé, no fim do dia. A boca, de manhã cedo. Bons, normais, comuns. Coisa de gente. Cheiros íntimos, secretos."

Caio

sábado, setembro 05, 2009

" Choveu demais, esfriou. Mas deve haver algum jeito exato de contar essa história que começa e não sei se termina ou continua assim:Sonhei que você sonhava comigo. Ou foi o contrário? Seja como for, pouco importa: não me desperte, por favor, não te desperto." "

Caio F.

sexta-feira, setembro 04, 2009

"Quase sempre tenho certeza que deve ser você."


Caio F. Abreu

quinta-feira, setembro 03, 2009

"De repente sinto medo. Um medo antigo, o mesmo que sentia o menino escondido embaixo da escada, esperando castigos. Um medo e um frio que nascem de alguma zona escondida no cérebro, nas lembranças"

Caio F. Abreu

quarta-feira, setembro 02, 2009

"O dia avança lento. Quem pode deter o avanço do tempo? Alguma coisa vai ser dita ou feita, o tempo prepara meus ouvidos e meu corpo para as palavras ainda em gestação."


Caio

terça-feira, setembro 01, 2009

"Amor não resiste a tudo, não. Amor é jardim, Amor enche de erva daninha."

Caio
"Acordei hoje com tal nostalgia de ser feliz.~

Clarice Lipsector

sábado, agosto 29, 2009

"Gosto. Parece uma coisa que eu sinto às vezes por dentro e nem sei bem como é".

Caio F. Abreu
"Não quero complicar nada. Nunca quis. Também não queria falar. Mas eu não podia simplesmente receber você com a cara de ontem."

Caio F. Abreu

sexta-feira, agosto 28, 2009

"Eu sou, sem ter consciência disso, uma armadilha. Apesar de sagaz, não compreendo realmente o que está me acontecendo. E o mundo a me exigir decisões para as quais não estou preparada.~

Clarice Lispector

quarta-feira, agosto 26, 2009

" Não era bom nem mau: era apenas perfeito"

Caio F
"Há muita coisa a dizer que não sei como dizer. Faltam as palavras.~

Clarice Lipsector
" Estava tudo muito bonito, e muitas vezes eu choro quando tudo está assim, bonito."

Caio F. Abreu

terça-feira, agosto 25, 2009

"É tempo de me fazer, eu sei."

Caio F. Abreu

segunda-feira, agosto 24, 2009

" Faz frio. EStou frio por dentro também. Acabei me entristecendo com as coisas que escrevi. As verdades, porque as mentiras não entristecem.""


Caio F. Abreu
"Tenho a impressão que alguma coisa muda e muda forte. Não sei bem o quê."

Caio F. Abreu
"Ué, você não escolheu? "

sábado, agosto 22, 2009

"Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente quando termina - ela repetiu olhando-se bem nos olhos em frente ao espelho. Ou quando começa: certos sustos na boca do estômago. Como carrinho de montanha-russa, naquele momento lá no alto, justo antes de despencar em direção. Em direção a quê? Depois de subidas e descidas, em direção àquele insuportável ponto seco de agora."
Caio F. Abreu

sexta-feira, agosto 21, 2009

"Há muitas perdas quando se termina algo que não se queria ter terminado: muda-se a auto-imagem, alegrias ficam suspensas, sonhos desaparecem por um tempo e nenhuma cor na paisagem. O cotidiano fica obscurecido por aquela lacuna aberta no meio do que era a parte mais interessante dos dias.(...)"

Marla Queiroz

quinta-feira, agosto 20, 2009

"Quero perder-me nele, como o que nunca terei, mas quando fecho também meus braços em torno de suas costas, aproximando-o de mim para que nossos dois corpos se confundam, para que nossos cheiros se misturem, para que pelo menos por um segundo sejam, eu, ele, uma coisa única..."

(Triângulo ds águas)
Caio Fernando Abreu
"Suspiro, sorrio, desfaço o abraço."

Caio
" Eis que os meus dias estão todos muito bem maquiados, e tão coloridos que chegam a ser ridículos. Meu Deus, eu só preciso de força. Eu repito todos os dias. (...) Dói tanto saber. Felicidade não rima com angústia. Mas ainda não me acostumei a não te contar meus dias, a não imaginar o seu sorriso quando eu faço algo que... Se soubesse diria que eu sou uma... uma... meninamimadaquenãosabeoquequer? Não, não sou uma meninamimadaquenãosabeoquequer. Por que eu até sei o que eu quero..."
"Tenho medo de te ferir. Mas acho que precisamos 'falar seriamente'. Desculpe, mas acho que sim, sem fantasia, sem comicidade. Me pergunto sempre se você não teceu em volta de mim uma porção de coisas irreais..."


Caio F. Abreu
"Naquela tarde, porque chovia e não havia luz suficiente para que eu pudesse permanecer na sala, vendo as cores dos vidros desdobradas em outras sobre os objetos, tinha caminhado pela casa toda procurando algo para fazer.(...) percebi que não gostaria de permanecer ali sentado(...)"

Caio Fernando Abreu

quarta-feira, agosto 19, 2009


Mandei para a lavanderia os lençóis verde-clarinhos que ainda guardavam o cheiro de Ana - e seria cruel demais para mim lembrar agora que cheiro era esse, aquele, bem na curva onde o pescoço se transforma em ombro, um lugar onde o cheiro de nenhuma pessoa é igual ao cheiro de outra pessoa...


Caio Fernando Abreu
"Qualquer dia faço uma loucura, faz nada, você está nessa marcação faz mais de dez anos. Mais de dez anos. A gente se entrega nas menores coisas"

Caio F. Abreu
"Como se volta sempre para um caso de amor desesperado e desesperançado, cheio de fantasias de que amanhã ou depois, quem sabe, possa ter conserto."

Caio Fernando Abreu
"Não tenho tido muito tempo ultimamente mas penso tanto em você que na hora de dormirvezenquando até sorrio..."

Caio.
"...E este coração acomodado aí no peito? Use-o, ora bolas."

Martha Medeiros

terça-feira, agosto 18, 2009

"Olhava para mim, ali estendido sobre almofadas. Um vinco, eu via atentamente, um vinco partindo seu lábio inferior, quase emendado com outro que subia da extremidade do queixo até a borda do lábio inferior, onde o vinco anterior unia os dois num só, duas gotas de chuva se encontrando. Acho que o aceitei inteiramente nesse momento, ao perceber os contornos do rosto que me olhava com estranheza, como pedindo explicações ou tentando explicar a mim mesmo para mim, que não me via."
Caio F. Abreu

segunda-feira, agosto 17, 2009

"Não nego. Tenho um grande medo de ser sozinha.Não sou pedaço. Mas não me basto."

Caio Fernando Abreu
"Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.E nem entendo aquilo que entendo: pois estou infinitamente maior que eu mesma, e não me alcanço".


Clarice Lispector
"Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas,pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria. Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda. Tocando com os olhos os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração."
"Ela gostava de estar com ele, ele gostava de estar com ela. Isso era tudo. Dormiam juntos, no sonho, porque era bom para um e para outro estarem assim juntos, naquele outro espaço. Não vinha nada de fora, nem ninguém. (...)Dormiam juntos, apenas. Isso era limpo e nítido".

Caio Fernando Abreu

domingo, agosto 16, 2009

Deitada no ombro dele, ela via seu rosto muito próximo. Esse era o sonho, nada mais."

Caio F. Abreu

quarta-feira, agosto 12, 2009

"Estou tão desintegrado. Atravessei o resto da noite encarando minha desintegração."

Caio F. Abreu
Coração Dolorido.

E agora, o que faço?
"Mas não se pode agir assim, a amiga avisou no telefone. Uma pessoa não é um doce que você enjoa, empurra o prato, não quero mais. Tentaria, então, com toda a delicadeza possível, sem decidir propriamente decidiu no meio da tarde — uma tarde morna demais, preguiçosa demais para conter esse verbo veemente: decidir. Como ia dizendo, no meio da tarde lenta demais, escolheu que — se viesse alguma sofreguidão na garganta, e veio ..."

Caio F. Abreu

terça-feira, agosto 11, 2009

Ou Isto ou Aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol ou se tem sol e não se tem chuva! Ou se calça a luva e não se põe o anel, ou se põe o anel e não se calça a luva! Quem sobe nos ares não fica no chão, quem fica no chão não sobe nos ares. É uma grande pena que não se possa estar ao mesmo tempo em dois lugares! Ou guardo o dinheiro e não compro o doce, ou compro o doce e gasto o dinheiro. Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo . . . e vivo escolhendo o dia inteiro! Não sei se brinco, não sei se estudo, se saio correndo ou fico tranqüilo. Mas não consegui entender ainda qual é melhor: se é isto ou aquilo.


Cecília Meireles

segunda-feira, agosto 10, 2009


"você cresceu em mim de um jeito completamente insuspeitado, assim como se você fosse apenas uma semente e eu plantasse você esperando ver uma plantinha qualquer, pequena, rala, uma avenca, talvez samambaia, no máximo uma roseira, é, não estou sendo agressivo não, esperava de você apenas coisas assim, avenca, samambaia, roseira, mas nunca, em nenhum momento essa coisa enorme que me obrigou a abrir todas as janelas, e depois as portas, e pouco a pouco derrubar todas as paredes e arrancar o telhado para que você crescesse livremente, você não cresceria se eu a mantivesse presa num pequeno vaso, eu compreendi a tempo que você precisava de muito espaço."


Caio F. Abreu

domingo, agosto 09, 2009

"Então fechei os olhos, viajei. E como quem gira um caleidoscópio, vi:

Meu coração é um entardecer de verão, numa cidadezinha à beira-mar. A brisa sopra, saiu a primeira estrela. Há moças na janela, rapazes pela praça, tules violetas sobre os montes onde o sol se pôs. A lua cheia brotou do mar. Os apaixonados suspiram. E se apaixonam ainda mais. "
Caio F. Abreu

sábado, agosto 08, 2009

"Na terra do coração passei o dia pensando - coração meu, meu coração. Pensei e pensei tanto que deixou de significar uma forma, um órgão, uma coisa. Ficou só com-cor, ação - repetido, invertido - ação, cor - sem sentido - couro, ação e não. Quis vê-lo, escapava. Batia e rebatia, escondido no peito. Então fechei os olhos, viajei."
Caio F. Abreu

sexta-feira, agosto 07, 2009

"O dia de ontem Ainda ontem à noite..."

Caio F. Abreu

quinta-feira, agosto 06, 2009

" bebida alcoólica resultante do processo de destilação da planta Agave tequilana, vulgarmente conhecida como "tequila". ''

Tinton


video

Teus olhos me olham longamente, imperiosamente... de dentro deles teu amor me espia. Teus olhos me olham numa tortura de alma que quer ser corpo, de criação que anseia ser criatura Tua mão contém a minha de momento a momento: é uma ave aflita meu pensamento na tua mão. Nada me dizes, porém entra-me a carne a persuasão de que teus dedos criam raízes na minha mão. Teu olhar abre os braços, de longe, à forma inquieta de meu ser; abre os braços e enlaça-me toda a alma. Tem teu mórbido olhar penetrações supremas e sinto, por senti-lo, tal prazer, há nos meus poros tal palpitação, que me vem a ilusão de que se vai abrir todo meu corpo em poemas.



Gilka Machado

terça-feira, agosto 04, 2009

"Se quer saber,nunca é tarde demais para ser quem você quer ser.Não há limite de tempo, comece quando você quiser.Você pode mudar ou ficar onde está.Não há regras para esse tipo de coisa.Você pode encarar a vida de forma positiva ou negativa.Espero que encare de forma positiva.Espero que veja coisas que surpreendam você.Espero que sinta coisas que nunca sentiu antes.Espero que conheça pessoas com pontos de vista diferentes.Espero que tenha uma vida da qual você se orgulhe.E se descobrir que não tem,espero que tenha forças para começar novamente."
Filme: O curioso caso de Benjamin Button

segunda-feira, agosto 03, 2009

Que triste, essa sensação de ser esquecida. Não falo do esquecimento da pessoa amada, falo do esquecimento da presença, do saber se onde, do esquecimento do próximo encontro, do próximo contato, do próximo sorriso. Falo da ausência consentida que se pepetua. Falo do não saber se onde nem quando...

A Perfeição

O que me tranqüiliza é que tudo o que existe, existe com uma precisão absoluta. O que for do tamanho de uma cabeça de alfinete não transborda nem uma fração de milímetro além do tamanho de uma cabeça de alfinete. Tudo o que existe é de uma grande exatidão. Pena é que a maior parte do que existe com essa exatidão nos é tecnicamente invisível. O bom é que a verdade chega a nós como um sentido secreto das coisas. Nós terminamos adivinhando, confusos, a perfeição.
(Clarice Lispector)

domingo, agosto 02, 2009

"Ando meio fatigado de procuras inúteis e sedes afetivas insaciáveis."

sábado, agosto 01, 2009

Mas há a vida que é para ser intensamente vivida, há o amor. Que tem que ser vivido até a última gota. Sem nenhum medo. Não mata.

(Clarice Lispector)

Hoje, 5 anos de namoro!

Rifa-se um coração

Rifa-se um coração quase novo. Um coração idealista. Um coração como poucos. Um coração à moda antiga. Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário. Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos e cultivar ilusões. Um pouco inconseqüente que nunca desiste de acreditar nas pessoas. Um leviano e precipitado coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu... "...não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero...". Um idealista... Um verdadeiro sonhador... Rifa-se um coração que nunca aprende. Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural. Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar. Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras. Rifa-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros. Esse coração que erra, briga, se expõe. Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões. Sai do sério e, às vezes revê suas posições arrependido de palavras e gestos. Este coração tantas vezes incompreendido. Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo. Rifa-se este desequilibrado emocional que abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto. Um coração para ser alugado, ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes. Um órgão abestado indicado apenas para quem quer viver intensamente contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções. Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário. Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas:"O Senhor pode conferir. Eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento. Só fiz bobagens e me dei mal quando ouvi este louco coração de criança que insiste em não endurecer e se recusa a envelhecer". Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha um pouco mais de juízo. Um órgão mais fiel ao seu usuário. Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga. Um coração que não seja tão inconseqüente. Rifa-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado. Um verdadeiro caçador de aventuras que ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo. Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree. Um simples coração humano. Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado. Um modelo cheio de defeitos que mesmo estando fora do mercado, faz questão de não se modernizar, mas vez por outra, constrange o corpo que o domina. Um velho coração que convence seu usuário a publicar seus segredos e a ter a petulância de se aventurar como poeta.

(Clarice Lispector)

sexta-feira, julho 31, 2009

"Na solidão na penumbra do amanhecer. Via você na noite, nas estrelas, nos planetas, nos mares, no brilho do sol e no anoitecer. Via você no ontem , no hoje, no amanhã... Mas não via você no momento. Que saudade... "


(Mário Quintana)

quinta-feira, julho 30, 2009

"Hoje foi um dia chuvoso...o cheiro de terra molhada, o vento uivando lá fora, a chuva lavando a janela... A tarde de inverno ganhava vida dentro da casa, dentro do quarto aquecido... E os sons rompiam o silêncio; me concentrei em cada som, quem sabe esses não abafariam os sons que ecoavam dentro de mim. Que nada! Serviu apenas como trilha sonora aos velhos e doces pensamentos."


Eu só queria um cantinho de paz.
Mas, aqui ,não encontro...


Lu

"Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la..."

O Impulso

Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se trata de intuição, mas de simples infantilidade. Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. Há um perigo: se reflito demais, deixo de agir. E muitas vezes prova-se depois que eu deveria ter agido. Estou num impasse. Quero melhorar e não sei como. Sob o impacto de um impulso, já fiz bem a algumas pessoas. E, às vezes, ter sido impulsiva me machuca muito. E mais: Nem sempre os meus impulsos são de boa origem. Vêm, por exemplo, da cólera. Essa cólera às vezes deveria ser desprezada; outras, como me disse uma amiga a meu respeito, são: cólera sagrada. Às vezes minha bondade é fraqueza, às vezes ela é benéfica a alguém ou a mim mesma. Às vezes restringir o impulso me anula e me deprime, às vezes restringi-lo dá-me uma sensação de força interna. Que farei então? Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.

(Clarice Lispector)

terça-feira, julho 28, 2009

"as pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem há o que são e nem sempre se mostra. "

Caio F.Abreu

segunda-feira, julho 27, 2009


Um quarto escuro com um feixe de luz , um feixe de luz pode iluminar todo um quarto escuro. E eu enfim decidi abrir a janela , a menina se dependura no parapeito do futuro e do passado brinca com o cabelo entre os dedos,E sol espera la fora com toda a gentileza , para refletir e aquecer bem a pele , a mulher procura o homem , a menina procura o menino que seja o sol aqui dentro de casa , que não aqueça só a pele , mas todo o espaço do peito , que faça o coração fazer musica com o batuque e não apenas pulsar.
O homem procura muitas vezes a mulher para satisfazer si própio , o menino procura a menina para poder ser o sol particular dela .
A menina ainda esta no parapeito da janela ,se balançando entre o amanha e o ontem ... mas onde é que foi parar o hoje ?
E o menino que esta la fora ?
Aquele que faz do sorriso obra de arte , que não precisa usar muitas palavras porque preenche todo o silencio com abraço, aquele que tem magica nas pontas dos dedos .
Menina desce da janela e abre a porta da casa para o teu sol entrar ..


Graci Bijega
"Ah. Menina, o que foi que foi que aconteceu com você?"
"Mesmo que a gente se perca, não importa. Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro. Mas que seja bom o que vier, para você, para mim."

Te Quero bem.

domingo, julho 26, 2009

"Olha, eu estou te escrevendo só pra dizer que se você tivesse telefonado hoje eu ia dizer tanta, mas tanta coisa. Talvez mesmo conseguisse dizer tudo aquilo que escondo desde o começo, um pouco por timidez, por vergonha, por falta de oportunidade, mas principalmente porque todos me dizem que sou demais precipitado, que coloco em palavras todo o meu processo mental (processo mental: é exatamente assim que eles dizem, e eu acho engraçado) e que isso assusta as pessoas, e que é preciso disfarçar, jogar, esconder, mentir. Eu não queria que fosse assim. Eu queria que tudo fosse muito mais limpo e muito mais claro, mas eles não me deixam, você não me deixa"

Caio F. Abreu

sábado, julho 25, 2009

Eu ,por hoje, sou Um coração Dolorido!

Lu

sexta-feira, julho 24, 2009

Sim, eu vou escrever... Só preciso encontrar cada palavra.
Preciso de silêncio, cuidado e atenção para escrever tudo aquilo
que tenho para dizer... Mas tudo isso não cabe em palavras.
Elas não conseguem transmitir a substância desses meu pensamentos.
Confuso, não?
Pois bem, assim que me sinto.

Lu

quinta-feira, julho 23, 2009

"Foi mau, ontem. Fui mau, também. Menos com você, mais comigo mesmo. Depois não consegui dormir. Me bati pela casa até quase oito da manhã. Teria telefonado para você, não fosse tão inconveniente."

Caio F. Abreu
Tudo o que me sobrou foi um amargo silêncio.

Lu

quarta-feira, julho 22, 2009

Suspirei Novamente. Mas respirei fundo. E ainda que os pensamentos permaneçam os mesmos.
É necessário adotar novas maneiras de agir...

* Lu
Hoje estou muito ressentida com meus pensamentos.
Ferida de Morte.
Quero muito desabafar!
Preciso desabafar;
senão...
Nem sei.
" ...Tomar um banho de chuveiro por dentro"


Caio F. Abreu

terça-feira, julho 21, 2009

"Imaginem um mundo de coisas limpas e bonitas onde a gente não seja obrigado a fugir, fingir ou mentir. onde a gente não tenha medo nem se sinta confuso (não haverá a palavra nem a coisa confusão, porque tudo será nítido e claro), onde as pessoas não se machuquem umas às outras, onde o que a gente é apareça nos olhos, na expressão do rosto, em todos os movimentos"

Caio F. Abreu
"Encolhia-se no fundo dos lençóis, o peso dos acolchoados esquentando o corpo, vontade de ficar uma vida inteirinha ali, esquecido de tudo, de todos"


Caio F. Abreu

Ao amigo

Desejo a você
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a banda passar
Noite de lua cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender uma nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu. "

Drummond

Feliz Dia do Amigo!!!!

segunda-feira, julho 20, 2009

"Fico tão cansada às vezes, e digo para mim mesma que está errado, que não é assim, que não é este o tempo, que não é este o lugar, que não é esta a vida. (...) então eu não sentia nada, podia fazer as coisas mais audaciosas sem sentir nada, bastava estar atenta como estes gerânios, você acha que um gerânio sente alguma coisa? quero dizer, um gerânio está sempre tão ocupado em ser um gerânio e deve ter tanta certeza de ser um gerânio que não lhe sobra tempo para nenhuma outra dúvida..."


Caio F. Abreu
" eu quero muito, muito, você aqui de vez em quando, nem que seja muito de vez em quando, você nem precisa trazer maçãs nem perguntar se estou melhor, você não precisa trazer nada só você mesmo...."

Caio F. Abreu
"Uma viagem bem longa, para bem longe daqui, talvez resolvesse, se é que há mesmo algo para ser resolvido. Mas talvez a solução esteja na paisagem interna, não na externa. Talvez eu possa modificar aquela sem modificar esta. O que eu queria era modificar a duas, de uma só vez. Queria ter o que ver, quando olhasse dentro ou fora de mim"


Caio F. Abreu
“Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra.”

Caio F. abreu
...Apague minhas interrogações.Por que estamos tão perto e tão longe?

domingo, julho 19, 2009

“Chegue bem perto de mim. Me olhe, me toque, me diga qualquer coisa. Ou não diga nada, mas chegue mais perto. Não seja idiota, não deixe isso se perder, virar poeira, virar nada. Daqui há pouco você vai crescer e achar tudo isso ridículo. Antes que tudo se perca, enquanto ainda posso dizer sim, por favor, chegue mais perto”. Uma história confusa (Ovelhas Negras)

Caio F. Abreu
" Não sei separar os fatos de mim,e daí a dificuldade de qualquer precisão,quando penso no passado."

sábado, julho 18, 2009

"Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."

Clarice Lispector

sexta-feira, julho 17, 2009

"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador."

Clarice Lispector

quinta-feira, julho 16, 2009

Saudade

Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé, doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa,dói morder a língua,dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma cachoeira da infância.
Saudade de um filho que estuda fora.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do pai que morreu,do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas.Mas a saudade mais doloridaé a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade,mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia semvê-lo, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-semenor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabecomo deter.Saudade é basicamente não saber.
Não saber mais se ela continua fungandonum ambiente mais frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.
Não saber se ela ainda usa aquela saia.
Não saber se ele foi na consulta com o dermatologista como prometeu.
Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre ocupada;
se ele tem assistido às aulas de inglês,
se aprendeu a entrar na Internet e encontrar a página do Diário Oficial;
se ela aprendeu a estacionar entre dois carros;
se ele continua preferindo Malzebier;
se ela continua preferindo suco;
se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados;
se ela continua dançando daquele jeitinho enlouquecedor;
se ele continua cantando tão bem;
se ela continua detestando o MC Donald’s;
se ele continua amando;
se ela continua a chorar até nas comédias.
Saudade é não saber mesmo!
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos;
não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento;
não saber como frear as lágrimas diante de uma música;
não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber se ela está com outro, e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está feliz,e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos.
É não querer saber se ele está mais magro,se ela está mais bela.
Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer…
Saudade é isso que senti enquanto estive escrevendo
e o que você, provavelmente, está sentindo agora depois que acabou de ler.


Miguel Falabella

quarta-feira, julho 15, 2009

" E me dá uma Saudade Irracional de você "
"Sempre desprezei as coisas mornas, as coisas que não provocam ódio nem paixão, as coisas definidas como mais ou menos, um filme mais ou menos ,um livro mais ou menos. Tudo perda de tempo. Viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo. O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia."

Martha Medeiros
Hoje, sou uma menina Feliz e ponto.
Procuro palavra para definir o que sinto e não encontro.

Lu

terça-feira, julho 14, 2009

"Gosto do que me tira o fôlego.
Venero o improvável.
Almejo o quase impossível.
Meu coração é livre, mesmo amando tanto.
Tenho um ritmo que me complica.
Uma vontade que não passa.
Uma palavra que nunca dorme.
Quer um bom desafio?
Experimente gostar de mim.
Não sou fácil. Me irrito fácil.
Não coleciono inimigos. Quase nunca estou pra ninguém.
Tudo com o que eu me importo, me importa muito.
Me suga, me leva, me atrai, se funde com tudo o que sou e me consome. Toda. Por inteiro.
Sorte minha me doar tanto - e com tal intensidade - e ainda sair viva dessa vida.
Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo.
Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo. E - sem saber - busco respostas que não encontro aqui.
Ontem, eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu que adoro sorrir.Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera.
E chega mais perto de ser quem na verdade a gente é."

segunda-feira, julho 13, 2009

" Ele ficou ali na minha frente, me olhando. Não me olhando propriamente... "

Caio F. Abreu
" A gente se apertou um contra o outro. A gente queria ficar apertado assim porque nos completávamos desse jeito, o corpo de um sendo a metade perdida do corpo do outro. Tão simples, tão clássico. "

Caio F. Abreu
E no silêncio de um abraço, o tempo para e os pensamentos se cruzam, nenhuma palavra dita, dois corações em paz.

domingo, julho 12, 2009

"Me preocupo com todos, me vem uma vontade louca de “salvá-los”. Salvá-los de quê? Tirar-lhes essa personalidade que vestem, feito roupa, e dar-lhes o que em troca? Ah, essa vontade idiota de fazer os outros antes sequer de ter feito a mim próprio. Vontade que não leva a nada, não traz nada, a não ser, mais uma vez, a vontade lenta de chorar. Chorar porque tudo é errado, porque a pessoas não querem ver dentro de si mesmas, e eu não posso fazer nada por eles, e provavelmente nem por mim mesmo".

Caio F. Abreu

''Agora, estou aqui. Ponta fina de agulha equilibrada entre os dedos da mão direita, pairando sobre a palma aberta da mão esquerda.''


Caio F. abreu

sábado, julho 11, 2009

Aí chega a hora em que distribuo um segredo: o tudo que faltava, talvez seja você. Digo e vou dormir, sem sonho, mas dentro dele."

Caio F. Abreu
"Suspenso entre dois encontros, tu caminharias desencontrado. Como se fosse para sempre, pesado, os ombros curvos, esmagados pela solidão. Mas de repente haveria uma praça. Exatamente assim, como no poema, só que uma praça, no meio do caminho. Inesperada. Suspenderias os passos sem compreender, em desejar compreender -tomado unicamente de espanto, nenhum outro sentimento secundário: o espanto exato de ter encontrado uma praça"


Caio F. Abreu

sexta-feira, julho 10, 2009

"Olha, falta muito pouco tempo, e se eu não te disser agora talvez não diga nunca mais, porque tanto eu como você sentiremos uma falta enorme dessas coisas, e se elas não chegarem a ser ditas nem eu nem você nos sentiremos satisfeitos com tudo que existimos, porque elas não foram existidas completamente, entende, porque as vivemos apenas naquela dimensão em que é permitido viver, não, não é isso que eu quero dizer, não existe uma dimensão permitida e uma outra proibida, indevassável, não me entenda mal, mas é que a gente tem tanto medo de penetrar naquilo que não sabe se terá coragem de viver, no mais fundo, eu quero dizer, é isso mesmo, você está acompanhando meu raciocínio?"


Caio F. Abreu
E eu que achava que ao entender, tudo ficaria mais claro. Que nada!

Lu

quinta-feira, julho 09, 2009

Simplesmente, não entendo.

Lu
"Ah, se fosse possivel livrar-se de idéias como de fios de cabelo caindo sobre os olhos".

Caio F. Abreu

quarta-feira, julho 08, 2009

Por Hoje, sou a menina mais triste.

Lu

terça-feira, julho 07, 2009

“Mas eu reagi, despirei, voltei a isso que dizem que é o normal,
e cadê a causa, meu, cadê a luta, cadê o po-ten-ci-al criativo?
Mato, não mato,
(...) esperando o telefone tocar, e nunca toca...”

Caio F. Abreu
“─ Não tenha medo
– disse.
– Eu te protegerei.
─ Não tenho medo. E não preciso de tua proteção.
─ O que há em ti que não compreendo?
─O que há em mim que não compreendes é o mesmo que há em ti, e tampouco compreendes.

(...) "

Caio F. Abreu

sexta-feira, julho 03, 2009

Não parecia verdade, parecia uma cosia desenhada, assim meio de quadro, de ilustração de história infantil, filme de Walt Disney. Sabe Branca de Neve? '


Caio F. Abreu

quinta-feira, julho 02, 2009

"De onde estava, não conseguiria ver os olhos da moça. De onde estava, a moça não conseguiria ver os olhos dele. Mas as memórias de cada um eram tantas que ela imediatamente entendeu e aceitou, desaparecendo da janela no exato instante em que ele atravessou a avenida sem olhar para trás."


Caio F. Abreu

terça-feira, junho 30, 2009

Ah, como não sei responder as minhas próprias perguntas!

Lu
"Penso em você principalmente como a minha possibilidade de paz — a única que pintou até agora, “nesta minha vida de retinas fatigadas”. E te espero. E te curto todos os dias. E te gosto. Muito."


Caio F. Abreu

segunda-feira, junho 29, 2009

'Ando muito esgotado, durmo só umas cinco horas por noite (logo eu, que se pudesse dormia umas 20), andei também ruim do coração,...'


Caio F. Abreu

domingo, junho 28, 2009

É o fim da picada
Depois da estrada começa
Uma grande avenida
No fim da avenida
Existe uma chance, uma sorte,
Uma nova saída
São coisas da vida
E a gente se olha, e não sabe
Se vai ou se fica

Qual é a moral?
Qual vai ser o final
Dessa história?
Eu não tenho nada pra dizer
Por isso digo
Que eu não tenho muito o que perder
Por isso jogo
Eu não tenho hora pra morrer
Por isso sonho

Aaah... são coisas da vida
E a gente se olha,
E não sabe se vai ou se fica


Rita Lee
'Viver uma vida onde se possa olhar o céu e os horizontes. Só isso. Quem sabe uma casinha com um pouco de terra? '

Caio F. Abreu

sábado, junho 27, 2009

"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho."

Mário Quintana

quinta-feira, junho 25, 2009

"Nunca soube a cor exata de seus olhos. Quando os via muito de perto, minha única preocupação era observar o movimento dos pontinhos dourados no fundo das pupilas."

Caio F. Abreu
"essa coisa que chamamos saudade e que é preciso alimentar com pequenos rituais para que a memória não se desfaça como uma velha tapeçaria exposta ao vento."

[Caio F. Abreu]

quarta-feira, junho 24, 2009

"...porque gostei muito que você tivesse vindo, deu vontade de ficar mais tempo junto, deu vontade de levar essa história até o fim".

Caio F. Abreu
“São João, São João — acende a fogueira no meu coração.”
"... essa coisa que chamamos saudade e que é preciso alimentar com pequenos rituais para que a memória não se desfaça como uma velha tapeçaria exposta ao vento. "



[Caio F. Abreu]
“Sobretudo um dia virá em que todo meu movimento será criação, nascimento, eu romperei todos os nãos que existem dentro de mim, provarei a mim mesma que nada há a temer, que tudo o que eu for será sempre onde haja uma mulher com meu princípio, erguerei dentro de mim o que sou um dia, a um gesto meu minhas vagas se levantarão poderosas, água pura submergindo a dúvida, a consciência, eu serei forte como a alma de um animal e quando eu falar serão palavras não pensadas e lentas, não levemente sentidas, não cheias de vontade de humanidade, não o passado corroendo o futuro! O que eu disser soará fatal e inteiro!”

[Clarice Lispector]

"...tenho uma parte que acredita em finais felizes.
Em beijo antes dos créditos,
enquanto outra acha que só se ama errado.
Tenho uma metade que mente, trai, engana.
Outra que só conhece a verdade.
Uma parte que precisa de calor, carinho, pés com pés.
Outra que sobrevive sozinha.
Metade auto-suficiente..."


[Caio F. Abreu]

Olhar

"A diferença é que o olhar era outro"

(Machado de Assis - Memórias Póstumas de Brás Cubas)

domingo, junho 21, 2009

" Foi um dia tão bonito ontem, mas repito,
foi um dia tão bonito ontem"

Caio F. Abreu

*Hoje é nostalgia


"...e ambos andavam tontos..."

Clarice Lispector

*Por um breve instante... Total confusão. "Comédia em Pé"
"Sabemos quem somos e o que sentimos, mas não sabemos até quando.”

Marta Medeiros

Maçãs do Topo!

"As Melhores Mulheres pertencem aos homens mais atrevidos. Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo. Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim, as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados... Elas têm que esperar um pouco mais para o homem certo chegar... aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore".

(Machado de Assis)

quarta-feira, junho 17, 2009

"Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever"

[C.L]
"Já que se há de escrever, que pelo menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas."

[Clarice Lispector]
"É melhor ser alegre que ser triste.
A alegria é a melhor coisa que existe..."

(Vinicius de Moraes)

sexta-feira, junho 12, 2009

“... dei umas boas choradas (é liiiindo e amaaaaargo), saí meio down e acabei tomando uns vinhos talvez além da conta. Sinto saudade docê, todos os dias. Vai um cheirinho de alecrim e muito carinho. Seu, Caio.”


Caio F. Abreu

terça-feira, junho 09, 2009

"Admirava-a para não precisar tocá-la. Conferia-lhe uma superioridade que ela não possuía para não ter que beijá-la."

Caio F. Abreu


"Sobre cada dia ela se equilibrava nas pontas dos pés"
[Clarice Lispector]
"Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens."
[Fernando Pessoa - "O Eu Profundo"]

segunda-feira, junho 08, 2009

"Afinal, a afeição que nutro por você é um fato."
Caio F. Abreu

quinta-feira, junho 04, 2009

" Uma mistura de sentimentos dentro de mim neste momento,
mas vou deixar se sobressair apenas os bons,
apenas os que trazem a felicidade."


Caio F. Abreu

quinta-feira, maio 21, 2009

"Tudo é possível, só eu impossível."

Drummond

quarta-feira, maio 20, 2009

"Me explica, que às vezes tenho medo. Deixo de ter, como agora, quando o vento cessa e o sol volta a bater nos verdes. Mesmo sem compreender, quero continuar aqui onde está constantemente amanhecendo."

Caio F. Abreu

terça-feira, maio 19, 2009

QUANDO ELA FALA

Quando ela fala,
pareceque a voz da brisa se cala;
talvez um anjo emudece
quando ela fala.

Meu coração dolorido
as suas magoas exala.
E volta ao gozo perdido
quando ela fala.

Pudesse eu eternamente,
ao lado dela, escutai-a,
ouvir sua alma inocente
quando ela fala.

Minh'alma, já semi-morta,
conseguira ao céu alça-la,
porque o céu abre uma porta
quando ela fala.

Machado de Assis

segunda-feira, maio 18, 2009

"Não ela não era tola. Mas como quem não desiste de anjos, fadas, cegonhas com bebês, ilhas gregas e happy-end’s cinderelescos, ela queria acreditar. Até a noite súbita em que não conseguiu mais."

Caio F. abreu

domingo, maio 17, 2009

"É muito confortável bancar o infeliz e angustiado quando se vive num bom apartamento, quando se tem um copo de leite quente toda noite antes de dormir, uma mesada no fim do mês e uma mãe que basta estalar os dedos para dobrar-se a meus pés como uma escrava oriental.(...) "

Caio F. Abreu

segunda-feira, maio 11, 2009

"Porque eu sou do tamanho daquilo que sinto, que vejo e que faço, não do tamanho que os outros me enxergam."

Drummond

sexta-feira, abril 24, 2009

“Ando angustiada demais, meu amigo, palavrinha antiga essa, angústia, duas décadas de convívio cotidiano, mas ando, ando, tenho uma coisa apertada aqui no meu peito, um sufoco, uma sede, um peso..."

domingo, abril 19, 2009

Preciso de alguém que tenha ouvidos para ouvir, porque são tantas histórias a contar. Que tenha boca para, porque são tantas histórias para ouvir, meu amor. E um grande silêncio desnecessário de palavras. Para ficar ao lado, cúmplice, dividindo o astral, o ritmo, a over, a libido, a percepção da terra, do ar, do fogo, da água, nesta saudável vontade insana de viver. Preciso de alguém que eu possa estender a mão devagar sobre a mesa para tocar a mão quente do outro lado e sentir uma resposta como - eu estou aqui, eu te toco também. Sou o bicho humano que habita a concha ao lado da concha que você habita, e da qual te salvo, meu amor, apenas porque te estendo a minha mão. No meio da fome, do comício, da crise, no meio do vírus, da noite e do deserto - preciso de alguém para dividir comigo esta sede.Para olhar seus olhos que não adivinho castanhos nem verdes nem azuis e dizer assim: que longa e áspera sede, meu amor. Que vontade, que vontade enorme de dizer outra vez meu amor, depois de tanto tempo e tanto medo. Que vontade escapista e burra de encontrar noutro olhar que não o meu próprio - tão cansado, tão causado - qualquer coisa vasta e abstrata quanto, digamos assim, um caminho.

[Caio F. Abreu]
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..."

Caio F. Abreu

terça-feira, abril 14, 2009

"Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo."

Drummond

sábado, abril 11, 2009

"Os homens distinguem-se pelo que fazem, as mulheres pelo que levam os homens a fazer."

Drummond

sexta-feira, abril 10, 2009

"Chove. Faz frio. É bom estar aqui. Tão bom. Me sinto protegido. Ficamos vendo velhas fotografias, bebendo vinho e rindo muito."

Caio F. Abreu

domingo, abril 05, 2009

"Durante algum tempo fiz coisas antigas como chorar e sentir saudade da maneira mais humana possível: fiz coisas antigas e humanas como se elas me solucionassem. Não solucionaram. "

Caio F Abreu

quinta-feira, abril 02, 2009

"Se procurar bem você acaba encontrando. Não a explicação (duvidosa) da vida, mas a poesia (inexplicável) da vida."

Drummond

quarta-feira, março 25, 2009

“Quanto mais fecho os olhos, melhor vejo... "

Shakespeare

sábado, março 21, 2009

"Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto"

sexta-feira, março 20, 2009

Convite

Por Lya Luft


Não sou a areia
onde se desenha um par de asas
ou grades diante de uma janela.
Não sou apenas a pedra que rola
nas marés do mundo,
em cada praia renascendo outra.
Sou a orelha encostada na concha
da vida, sou construção e desmoronamento,
servo e senhor, e sou
mistério

A quatro mãos escrevemos este roteiro
para o palco de meu tempo:
o meu destino e eu.
Nem sempre estamos afinados,
nem sempre nos levamos
a sério

domingo, março 15, 2009

"Que pode uma pessoa fazer de melhor a não ser ficar alegre?"

(William Shakespeare)

terça-feira, março 10, 2009

"Um Dia Você Aprende"

Por Willian Shakespeare

"Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida; aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida, e que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que eles mudam; percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve compará-los com os outros, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve compará-los com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde se está indo, mas se você não sabe para onde está indo qualquer lugar serve. Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se; aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou; aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha; aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens; poucas coisas são tão humilhantes... e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando se está com raiva se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém; algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás, portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
Descobre que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar."

William Shakespeare

terça-feira, março 03, 2009

"Não quero me tornar uma pessoa pesada, frustrada, amarga. Não vou me tornar assim."

Caio F. Abreu

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

"Sabe, para mim a vida é um punhado de lantejoulas e purpurina que o vento sopra. Daqui a pouco tudo vai ser passado mesmo - deixa o vento soprar, let it be, fique pelo menos com o gostinho de ter brilhado um pouco... "

Caio F. Abreu